Um guia prático
para o descarte de
resíduos especiais

O lixo deixou de ser um problema
nosso apenas dentro de casa.
Saiba o destino correto para celulares,
remédios, vidro, móveis e mais

“Joga fora no lixo”, já dizia Sandra
de Sá. Mas o que era aceitável nos anos
1980 já não vale mais. O lixo da casa
não pode mais ser encarado como
aquele recipiente que de tudo aceita

Gif Reprodução YouTube

Vídeo Pexels

O Brasil produziu 79 milhões de
toneladas de resíduos sólidos urbanos
em 2018, segundo dados da
Associação Brasileira de Empresas de
Limpeza Pública e Resíduos Especiais

Vídeo Pexels

Só 59,5% desse lixo, no entanto,
foi destinado a aterros sanitários.
29,5 milhões de toneladas acabaram
em lixões ou aterros controlados,
que não realizam o tratamento
correto do material

Foto Unsplash

É muito fácil encaminhar de
maneira adequada o que não
queremos mais em casa. O primeiro
passo na destinação de um item
usado é uma pesquisa na internet
por opções para o descarte

Foto Unsplash

O Nexo preparou um pequeno
guia com orientações para
algumas categorias de lixo

A oferta de serviços de coleta
do lixo eletrônico aumentou
bastante ao longo dos anos,
de cooperativas a empresas
particulares. Vale também
procurar serviços municipais

ELETRÔNICOS

Foto Unsplash

Toda farmácia deve estar apta
a receber medicamentos usados
ou fora da validade. Seringas,
agulhas e frascos de vidro vão em
uma sacola; restos de remédios
e itens vencidos, em outra

REMÉDIOS

Foto Unsplash

Há entidades assistenciais que
os recolhem, e também cidades
com operações do tipo “cata-
bagulho”. Se o móvel for muito
grande e pesado, vale considerar
um serviço pago

MÓVEIS

Foto Unsplash

Recomenda-se o armazenamento
do óleo usado em garrafas PET
e encaminhamento para empresas
(como supermercados, por exemplo)
e ONGs que façam sua coleta

ÓLEO DE COZINHA

Foto Unsplash

Restos de vidro devem ser reunidos
em jornal, caixas de leite ou papelão.
Como cuidado extra, escreva um
aviso sobre o conteúdo. No varejo,
diversos estabelecimentos
oferecem coleta seletiva

VIDRO

Foto Unsplash

Precisam ser descartadas com
cuidado, pois se quebrarem podem
liberar material tóxico. No varejo
de algumas cidades, pode-se
encontrar estabelecimentos
que as recolhem

LÂMPADAS FLUORESCENTES

Foto Getty Images

Se a quantidade de folhas, galhos,
raízes e terra não for grande,
os restos podem ser descartados
pelo lixo comum. Grandes
quantidades podem ser levadas
a um ecoponto local

RESTOS DE JARDINAGEM

Foto Unsplash

Texto
Camilo Rocha e Fredy Alexandrakis

Arte
Thiago Quadros

ASSINE O NEXO

Apoie o jornalismo
independente de qualidade
e tenha acesso ilimitado
a conteúdos como esse.