Ir direto ao conteúdo

Padrões editoriais do Nexo

O Nexo é um jornal que lida com temas gerais do Brasil e do mundo. Seu objetivo é produzir conteúdos que contribuam para um debate público qualificado e plural, segundo os princípios editoriais de clareza, equilíbrio e transparência. A seguir, estão listados os procedimentos para a publicação de um conteúdo no Nexo, organizados em verbetes.

Pauta

A escolha dos temas tratados no Nexo atende aos critérios de interesse público do assunto; originalidade da abordagem; oportunidade para oferecer explicação e contexto que qualifiquem o debate público; pluralidade de temas e abordagens; iniciativas ou projetos que possam trazer novas habilidades e/ou conhecimentos ao leitor. A escolha do formato também é decisiva. Para o Nexo, cada história tem uma vocação. Há histórias que só funcionarão se contadas em gráfico. Outras, em vídeo, texto, interativo, áudio ou outro formato.

Fontes de informação

O Nexo recorre a muitas fontes especializadas e da academia. É preciso ouvir (pessoalmente, por telefone, mensagens de áudio ou texto) profissionais qualificados para tratar o tema em questão, apresentando suas respectivas qualificações para o leitor. Há de se observar, também, a diversidade regional, de gênero e cor/raça dos entrevistados pelo jornal. Quando há um documento público disponível, como pesquisas, estudos e documentos oficiais ou extraoficiais, recorremos à fonte original. Apurações de outros veículos precisam ser atribuídas com link. Materiais exclusivos de outros veículos precisam ser creditados com o nome do veículo em questão.

“Off”

As declarações off the record, em que a fonte pede para não ser identificada, são um recurso valioso no jornalismo. O Nexo, porém, não recomenda seu uso. A prioridade é se apoiar em informações públicas. Quando um outro veículo traz uma informação exclusiva baseada em off cuja repercussão mexe no debate público, é possível usar a informação, com crédito e link ao material original.

Outro lado

Qualquer pessoa, empresa ou órgão público citado de forma crítica ou demeritória em um conteúdo do Nexo precisa necessariamente ser ouvido ou ter uma versão que já tenha sido publicada em outros veículos devidamente destacada e linkada. Caso não seja possível, é preciso mostrar os esforços realizados e os caminhos percorridos pela apuração na tentativa de ouvir o outro lado.

Linguagem

O Nexo tem texto direto, padrão, claro e formal. Os textos, gráficos, áudios, vídeos e materiais interativos do jornal priorizam a clareza, o equilíbrio e a transparência da apuração. A contextualização dos fatos, o momento em que eles ocorrem e o histórico relacionado a eles são fundamentais para que o Nexo possa qualificar o debate público.  O uso de subtítulos e outras peças valorativas, como frases e listas, é recomendado.

Título

No Nexo, sempre vão além da descrição simples, como “Papa morre”. É recomendável usar as perguntas do lide jornalístico (o que, quem, quando, onde, como e por quê), que adiantam aos leitores o que encontrarão ao ler uma matéria.  Exceção feita aos textos opinativos (colunistas e ensaístas).

Autoria

O Nexo valoriza os profissionais de seu time e credita a autoria de tudo o que é publicado no jornal. Todos os conteúdos trazem o nome dos seus respectivos autores — sejam criadores de texto, imagens, infográficos, layout e desenvolvimento — com igual destaque, logo abaixo do título, e credita participações com menor envolvimento na produção como “colaboração” no fim do conteúdo. No caso de especiais, há também uma ficha de expediente ao final do conteúdo, onde consta também o nome do editor responsável pelo material. Na página Nossa Equipe, é possível encontrar informações sobre os profissionais do jornal, como formação acadêmica, trajetória profissional e link para suas redes sociais. Todos os conteúdos publicados no Nexo passam pelas mãos de um editor (ler mais no item “Edição”), que garante a qualidade dos padrões editoriais aqui descritos, para além dos autores que assinam os conteúdos. A creditação com igual destaque de todos os profissionais de diferentes áreas envolvidos na produção de nossos conteúdos é a melhor tradução dos processos colaborativos que caracterizam o trabalho no jornal, além de consolidar a marca Nexo, para além dos profissionais que trabalham no veículo.

Fotos

São sempre creditadas e usadas em conformidade com seus direitos autorais. O jornal evita fotos depreciativas de qualquer pessoa, seja ela uma figura pública ou não. As legendas das fotos não necessariamente descrevem a imagem, mas precisam trazer informações básicas a respeito dela, como local onde foi feita e quem retrata. O Nexo não publica foto ou vídeo de crianças e adolescentes sem autorização ou qualquer imagem de crianças ou adolescentes infratores.

Interatividade

É uma ferramenta importante na busca por novas narrativas. Seu uso tem necessariamente de expôr conteúdo jornalístico que traga reflexão. Um quiz ou um jogo, por exemplo, precisa ser pensado de forma a garantir essa função.

Infografia e dados

A apresentação de dados por meio de gráficos é central na maneira de contar histórias do Nexo. É preciso checar os métodos de pesquisa por trás dos números antes de publicá-los. Os gráficos devem ter funcionalidade e estar de acordo com o projeto gráfico do jornal.

Edição

O diálogo constante entre redatores e editores, além da relação estreita com a direção, são essenciais para a produção de conteúdos completos. Esse diálogo tem de ocorrer na elaboração das pautas, durante a sua execução e no processo de edição. Nenhum conteúdo do Nexo é publicado sem passar por um duplo processo de edição jornalística e de texto.

Correção

A política do Nexo é corrigir eventuais erros de maneira ágil e transparente. Quando um erro de informação é apontado, os editores responsáveis pelo conteúdo fazem uma rechecagem dos dados. Se constatado o erro, o conteúdo é corrigido e passa a ser acompanhado por uma nota intitulada ESTAVA ERRADO, na qual é destacada a informação corrigida e o momento em que foi corrigida. Leia mais na política de erros do jornal.

 

Política de Ética

Profissionais do Nexo se pautam pelo rigor na conduta ética. Para isso, adotam as seguintes orientações:

  • Não produzir conteúdos nos quais tenham interesse pessoal direto
  • Não obter vantagens pessoais em razão de sua posição no jornal
  • Convites para a participação de eventos ou viagens promovidos pelos setores público e privado precisam ser previamente aprovados pela direção. Caso haja áreas reservadas para jornalistas nesses eventos, o jornal realizará o devido credenciamento.
  • Não recebem presentes. O que for enviado deve ser devolvido com agradecimento e explicação sobre os procedimentos do jornal.

Essa lista não é exaustiva. A política de ética do Nexo deve ser complementada diante de novas situações que o jornal e seus profissionais possam enfrentar.

Diversidade na redação

Para o Nexo, a diversidade da redação em relação à raça/cor, gênero, classe social e geografia é fundamental para garantir a produção de um jornalismo de qualidade, plural, que retrate diferentes perspectivas e que esteja em constante diálogo com as grandes questões do mundo contemporâneo. O jornal vem aperfeiçoando seus processos de contratação nesse sentido. Além disso, o Nexo está investindo no desenvolvimento de novos talentos e, em 2019, vai lançar um programa de diversidade na redação, voltado à formação de estudantes negros de jornalismo.