Nos últimos dois anos, a cidade de São Paulo presenciou uma forte onda de festas de rua, em que DJs, bandas e aparelhagem se instalam no asfalto para quem quiser chegar. Os coletivos se multiplicaram na cidade e o público também. O evento SP na Rua, promovido em setembro de 2015 pela Prefeitura em parceria com vários grupos, juntou 15 mil pessoas, de acordo com estimativas de organizadores. O fenômeno não é apenas paulistano. A Terça do Vinil, em Olinda, por exemplo, acontece desde 2006. O Nexo conversou com organizadores para entender o que é preciso para realizar um evento desse tipo.