Redesignação do sexo: a mudança física em busca da saúde mental
Foto: Reprodução

Redesignação do sexo: a mudança física em busca da saúde mental

Desde 2008, o Sistema Único de Saúde oferece a cirurgia. Espera, porém, é longa, podendo durar até 20 anos

Nascida, batizada e criada como menino em uma família conservadora, a transexual Cristiane Beatriz Santos não se conformava com seu órgão sexual desde os seis anos. “Entortava para ver se desaparecia”, usava cuecas apertadas. Mais de uma vez levou surras de seus pais por motivos como usar uma presilha no cabelo.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante?

Entre aqui

Exclusivo para assinantes

Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
Assine o Nexo.