Profissão

‘No nosso território, tem um grande mistério não resolvido’

A geóloga Adriana Alves procura pistas sobre o passado da vida na Terra em rochas vulcânicas de milhões de anos, enquanto abre portas nunca antes abertas no Brasil por mulheres negras como ela

Quando nosso continente separou-se da África, há 135 milhões de anos, o manto da Terra se rompeu: veio uma inundação de lava e a atmosfera foi tomada de gases asfixiantes. Era, sem tirar nem pôr, a receita para uma grande extinção da vida por aqui. No entanto, contra todas as probabilidades, a extinção não ocorreu. Sabe-se lá por quê.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante?

Entre aqui

Exclusivo para assinantes

Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
Assine o Nexo.