Profissão

‘A produtividade das lavouras é maior quanto mais floresta tem’

Foto: Arquivo pessoal

A ecóloga espacial que pesquisa a relação entre florestas, clima e produtividade agrícola no Brasil conta do quanto ela aprendeu com as coisas que deram errado

Ludmila Rattis faz pesquisa em Massachusetts e na Califórnia, mas sua origem e sua paixão estão na roça. É do mato, no interior do Brasil, que vêm os dados que ela usa para criar os modelos em computador que ajudam a entender como a natureza influi na agricultura e qual o impacto do desmatamento na produção de comida no país. Ecóloga espacial do Centro de Pesquisas Woods Hole, da Universidade da Califórnia em Irvine e do Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), Ludmila tem 32 anos e foi a vencedora do prestigioso Prêmio Marcio Ayres para jovens pesquisadores.

Ela é a primeira entrevistada da nova série do NexoCientistas do Brasil que você precisa conhecer”.  O projeto tem duas frentes: uma delas traz 12 vídeos com a minibiografia de pesquisadores que marcaram a história.  A outra frente traz 12 entrevistas em texto na seção “Profissões” – são conversas conduzidas pelo jornalista e colunista do Nexo, Denis Burgierman, com cientistas brasileiros em atuação hoje no mundo. São pesquisadores de áreas como ciências da vida, geociências, física, química, ciência da computação e matemática, que vêm tendo o reconhecimento de seus pares e trabalham em linhas de atuação promissoras. O projeto tem o apoio do Instituto Serrapilheira.

Cientistas do Brasil

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.