Profissão

Como me tornei historiadora. E a vida entre livros e salas de aula

Foto: Robson Maia

A professora de história da UFRJ Giovana Xavier fala sobre sua trajetória como intelectual negra no Brasil

A carioca Giovana Xavier, de 38 anos, é historiadora, com sólida formação acadêmica em níveis de mestrado, doutorado e pós-doutorado, por UFRJ, UFF, Unicamp e New York University. Atualmente, é professora da Faculdade de Educação da UFRJ. Em 2017, organizou o catálogo  “Intelectuais Negras Visíveis”, que elenca 181 profissionais mulheres negras de diversas áreas em todo o Brasil.

Na entrevista abaixo, ela conta sobre sua trajetória como intelectual, fala dos percalços e especificidades da profissão do historiador e, em especial, dos desafios que enfrentou e enfrenta no combate à desigualdade racial brasileira.

Como você chegou a essa carreira? O que te motiva? Por que você a escolheu?

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.