Invasão russa na Ucrânia: o repúdio aos crimes de guerra

Denúncias de violações das regras que impõem limites éticos e jurídicos aos conflitos armados têm sido feitas quase diariamente desde o início dos ataques da Rússia

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O bombardeio que atingiu a ala infantil e a maternidade de um complexo hospitalar em Mariupol, no sudeste da Ucrânia, foi classificado nesta quinta-feira (10) como crime de guerra por Josep Borrell, chefe da diplomacia da União Europeia. Denúncias como essa têm sido feitas desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro. O “Durma com essa” fala sobre as acusações de violações que chegaram aos tribunais internacionais. O programa também traz a participação do repórter especial João Paulo Charleaux, que explica a dinâmica do governo de Vladimir Putin, do redator Marcelo Roubicek, que comenta o aumento dos preços da gasolina, do gás de cozinha e do diesel, e da editora-executiva da Gama Revista Isabelle Moreira Lima, que dá dicas culturais na seção “Achamos que vale”, inspirada na newsletter homônima que você pode assinar clicando aqui.

    Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

    Colaborou Roberto Soares

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.