Aborto: o avanço dos direitos das mulheres na América Latina

Justiça da Colômbia descriminaliza interrupção da gravidez até a 24ª semana de gestação, seguindo passos de outros países da região. No Brasil, pressão patrocinada pelo governo vai no sentido contrário

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

Um dia depois de a Corte Constitucional da Colômbia descriminalizar o aborto até a 24ª semana de gestação, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, foi às redes sociais nesta terça-feira (22) criticar a decisão. Enquanto países da América Latina avançam nos direitos das mulheres, o Brasil sofre pressões no sentido contrário. O “Durma com essa” mostra por que é um problema tratar uma questão de saúde pública como caso de polícia, a partir de evidências científicas explicadas por pesquisadores da plataforma Nexo Políticas Públicas. O programa tem também o redator Cesar Gaglioni falando sobre o caso dos brasileiros presos com cocaína na Tailândia e o repórter especial João Paulo Charleaux comentando as relações históricas entre Ucrânia e Rússia.

Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

Colaborou Roberto Soares

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.