A paralisação de servidores diante da manobra de Bolsonaro

Elite do funcionalismo público diz que vai parar se governo federal não conceder reajuste salarial em 2022. Pleito ocorre após presidente trabalhar por aumento a agentes de segurança em meio à crise econômica e às vésperas de ano eleitoral

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Diversas categorias da elite do funcionalismo público anunciaram que vão parar caso o governo federal não conceda reajuste salarial em 2022. O pleito dos servidores ocorre após o presidente Jair Bolsonaro trabalhar pela liberação de espaço no Orçamento para um aumento para policiais e agentes penitenciários. O “Durma com essa” desta quinta-feira (30) fala do contexto da disputa, em meio ao estica e puxa orçamentário, a crise econômica e às vésperas de ano eleitoral. O programa traz também o repórter especial João Paulo Charleaux falando da recusa pelo governo federal de ajuda humanitária da Argentina às vítimas das enchentes na Bahia e a redatora Isadora Rupp explicando como a tradição das resoluções de fim de ano está sendo repensada.

    Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

    Colaborou Deisi Witz

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.