As baixas expectativas para a economia brasileira em 2022

Revisões apontam para uma desaceleração do crescimento. Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento projeta PIB de 1,8%, desempenho fraco diante de outros países

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Publicado nesta quarta-feira (15), o relatório da Unctad (Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento) traz projeções que apontam para uma desaceleração do crescimento da economia brasileira: de 4,9% em 2021 para 1,8% em 2022. O resultado, se confirmado, vai fazer com que o Brasil tenha o pior desempenho entre as economias mais relevantes do mundo. O pessimismo para a economia brasileira, no entanto, não se restringe ao documento recém-lançado. O “Durma com essa” mostra que, nos últimos dias, analistas e instituições financeiras também revisaram para baixo suas projeções para o Brasil em previsões ainda mais pessimistas do que as do relatório da Unctad. O programa traz também a redatora Mariana Vick falando sobre os riscos que os povos indígenas isolados enfrentam no país e o repórter especial João Paulo Charleaux comentando as reviravoltas na investigação do assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moïse.

    Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

    Colaborou Marcelo Roubicek e Roberto Soares

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.