A decisão de recriar o Ministério do Trabalho no governo Bolsonaro

Presidente confirma que vai desmembrar secretaria de equipe de Paulo Guedes para entregar a Onyx Lorenzoni. Pasta dedicada a emprego surgiu com Getúlio Vargas e se tornou peça importante do jogo de composição política

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira (22) que prepara uma reforma ministerial e que ela vai incluir a recriação do Ministério do Trabalho, que desde 2019 passou a ser uma Secretaria subordinada ao Ministério da Economia de Paulo Guedes. A nova pasta deve ser entregue a Onyx Lorenzoni, atualmente à frente da Secretaria-Geral da Presidência. O “Durma com essa” trata das dimensões da recriação do Ministério e da história da pasta desde sua origem, no primeiro governo de Getúlio Vargas. O episódio também tem a participação do repórter especial João Paulo Charleaux, que comenta as ameaças de Bolsonaro e seu entorno ao sistema eleitoral, e do redator Estêvão Bertoni, que fala sobre a retomada de cirurgias eletivas e atendimento não emergencial nos hospitais na medida em que eles ficam menos sobrecarregados com a covid-19.

    Assine o podcast: Spreaker | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

    Colaborou Roberto Soares

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.