A mentira admitida por Bolsonaro. E o discurso que persiste

Desmentido por tribunal, presidente volta atrás sobre relatório do TCU. Mas mantém declarações sem provas a respeito do número de mortes por covid no Brasil

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta terça-feira (8) que estava errado ao afirmar que um relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) questionava o número de mortes por covid-19 no Brasil. Na segunda-feira (7), Bolsonaro disse que texto do TCU afirmava que 50% das mortes atribuídas em 2020 à doença no país não tinham sido causadas pela covid-19. O “Durma com essa” mostra como o presidente tenta minimizar o impacto da pandemia a partir da tese de que há uma notificação exagerada nos números da doença no Brasil, mesmo que as evidências disponíveis mostrem o contrário. O programa também traz participações do redator Cesar Gaglioni, que fala sobre o sistema que deixou vários sites do mundo fora do ar, e do repórter especial João Paulo Charleaux, que comenta a maior eleição já realizada no México.

    Assine o podcast: Spreaker | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

    Colaboraram Mauricio Abbade e Roberto Soares

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.