A Copa América no Brasil da pandemia descontrolada

Conmebol anuncia torneio no país após desistências da Argentina e da Colômbia. Governo fala em protocolos sanitários para realização dos jogos

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

A Confederação Sul-Americana de Futebol anunciou nesta segunda-feira (31) que o Brasil será a sede da Copa América, torneio marcado para começar em 13 de junho. O comunicado foi feito 12 horas depois de a Argentina ter desistido de receber o evento por causa do agravamento da pandemia de covid-19. Dez dias antes, havia sido a vez da Colômbia, que renunciou a ser palco da competição devido a protestos de rua. O “Durma com essa” fala sobre a decisão do governo brasileiro de aceitar sediar o evento em meio ao agravamento da pandemia no país. Traz também o relator Marcelo Roubicek comentando a crise energética e o repórter especial João Paulo Charleaux explicando a coalizão que pretende encerrar o ciclo de 12 anos de Binyamin Netanyahu no poder em Israel.

Assine o podcast: Soundcloud | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

Colaborou Mauricio Abbade

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.