A propaganda oficial e a realidade da vacinação no Brasil

Ministério da Saúde divulga compra de 560 milhões de doses de imunizantes contra o novo coronavírus, mas quantidade de vacinas garantidas é menor do que o anunciado

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

Em março, o Ministério da Saúde lançou propagandas na imprensa e nas redes sociais em que anunciava que o país já havia comprado 560 milhões de doses de vacinas contra o novo coronavírus. A partir de um requerimento de informação apresentado pelo deputado federal Gustavo Fruet (PDT-PR), a equipe do ministro Marcelo Queiroga esclareceu que apenas 280 milhões, ou seja, metade das doses anunciadas, tinham sido contratadas. As demais estão em fase de negociação. O “Durma com essa” trata da lentidão da vacinação no país e dos contrastes entre a propaganda oficial e as atitudes do governo federal na pandemia. O programa também traz a participação do redator Cesar Gaglioni, que fala sobre a morte do ator e humorista Paulo Gustavo, e do repórter especial João Paulo Charleaux, que comenta o aumento da violência nos protestos na Colômbia

Assine o podcast: Soundcloud | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

Colaborou Mauricio Abbade

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.