A chegada dos imunizantes da Pfizer. E a pressa para vacinar

Primeira leva de vacinas da farmacêutica americana é enviada a estados. Maior parte das doses compradas pelo governo federal está prevista para o segundo semestre

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

O Ministério da Saúde começou a distribuir nesta segunda-feira (3) a primeira leva de vacinas da Pfizer aos estados. São 500 mil doses do imunizante da farmacêutica americana, o terceiro a ser incorporado no Plano Nacional de Imunização. É uma pequena parcela da encomenda de 100 milhões de unidades da vacina feita pelo governo federal. O ministro Marcelo Queiroga fala que pasta está na iminência de comprar outras 100 milhões. Embora a aplicação seja urgente para combater uma pandemia descontrolada, a maior parte das doses só chega no segundo semestre, como explica o Durma com Essa”. O programa traz também o redator Estêvão Bertoni falando sobre as expectativas em torno do depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta na CPI da Covid, e o repórter especial João Paulo Charleaux comentando a destituição de ministros da Suprema Corte de El Salvador.

Assine o podcast: Soundcloud | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

Colaborou Mauricio Abbade

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.