As evidências de que Bolsonaro agiu para espalhar a covid

Médicos Sem Fronteiras afirma que Brasil vive catástrofe sanitária e representa uma ameaça à saúde global. Apelo se soma a série de estudos que responsabilizam o presidente pela gravidade da crise

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

O colapso do sistema de saúde brasileiro é fruto de um governo federal que “praticamente se recusa a adotar diretrizes de saúde pública baseadas em evidências científicas”, aponta a nota divulgada nesta quinta-feira (15) pela ONG Médicos Sem Fronteiras. Além do alerta da organização, uma série de estudos e notas técnicas responsabilizam o presidente Jair Bolsonaro pela gravidade da crise no país. Em meio a essas acusações diretas, a atuação do governo federal na pandemia também se tornou alvo de investigação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). O “Durma com essa” apresenta as acusações de que Bolsonaro agiu de forma deliberada para espalhar o coronavírus pelo país. O programa traz também o repórter especial João Paulo Charleaux, comentando a situação da crise sanitária na Argentina e no Uruguai, e o redator Cesar Gaglioni, falando sobre as acusações de abuso sexual contra o fundador das Casas Bahia.

Assine o podcast: Soundcloud | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

Colaborou Mauricio Abbade

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.