A hesitação de Doria diante do quadro mais grave da pandemia

Procurador-geral de Justiça do estado cobra fechamento de templos religiosos e paralisação de eventos esportivos. Técnicos do governo sinalizam aperto nas restrições. Por ora, governador mantém regras atuais

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

Sob cobranças para que aperte ainda mais as restrições de circulação em São Paulo, João Doria (PSDB) fez uma série de anúncios nesta quarta-feira (10), mas manteve as atuais medidas de isolamento da fase vermelha, com funcionamento de serviços considerados essenciais. O procurador-geral de Justiça do estado, Mário Sarrubbo, critica os critérios do tucano, que mantém, por exemplo, templos religiosos abertos num momento de agravamento da pandemia de covid-19 e hospitais lotados. A avaliação é compartilhada por técnicos que trabalham para o próprio governo. O “Durma com essa” mostra como Doria, um político com pretensões presidenciais, equilibra-se entre um discurso a favor da ciência e atitudes mirando um eleitorado insatisfeito com as quarentenas. O programa traz ainda a redatora Fernanda Boldrin falando sobre o primeiro pronunciamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após a anulação de suas condenações e o repórter especial João Paulo Charleaux comentando o sucesso de bonecos de Donald Trump entre empresários chineses.

Assine o podcast: Soundcloud | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

Colaborou Mauricio Abbade

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.