Coronavac: a eficácia geral e a cobrança por transparência

Levando em conta todos os infectados pela covid-19 durante os testes, incluindo pessoas assintomáticas, taxa é de 50,38%

Este conteúdo é exclusivo para assinantes. Ele está com acesso livre temporariamente como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

    O governo paulista e o Instituto Butantan fizeram nesta terça-feira (12) um novo anúncio sobre a eficácia da Coronavac, vacina contra a covid-19 desenvolvida em parceria com um laboratório chinês. A eficácia geral do imunizante ficou em 50,38%, abaixo da taxa divulgada cinco dias antes, de 78% para casos leves da doença. O “Durma com essa” explica as diferenças nos índices e expõe avaliações de especialistas sobre a relevância da Coronavac no combate à pandemia no país. O programa traz ainda o redator Marcelo Roubicek falando sobre a inflação de 4,5% em 2020 e o repórter especial João Paulo Charleaux comentando as tentativas de punir Donald Trump nos EUA.

    Assine o podcast: Soundcloud | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

    Colaborou Mauricio Abbade

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.