A reabertura do comércio após protestos no Amazonas

Estabelecimentos do estado voltam a funcionar dois dias depois de fecharem. Governador Wilson Lima revogou decreto após ser pressionado por representantes do setor

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

    O comércio do Amazonas reabriu nesta segunda-feira (28), dois dias após ter fechado por decreto do governador Wilson Lima (PSC). A norma, que havia sido motivada pelo repique da pandemia no estado e pela exaustão do sistema público de saúde local, foi revogada após manifestantes terem ido às ruas para protestar contra a decisão de Lima. O “Durma com essa” fala sobre o episódio e traz também o repórter especial Camilo Rocha falando sobre o potencial de transmissão de covid-19 em supereventos como a festa de reveillon do jogador Neymar em Mangaratiba (RJ).

    Assine o podcast: Soundcloud | iTunes | Google | Spotify | Deezer | Outros apps (RSS)

    Colaborou Mauricio Abbade

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.