Como começar a ver o cinema de Alfred Hitchcock

Conhecido como mestre do suspense, diretor britânico foi um dos maiores autores cinematográficos do século 20, graças a filmes como "Psicose", "Um Corpo que Cai" e "Janela Indiscreta"

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Nos filmes do cineasta britânico Alfred Hitchcock, seu nome costuma aparecer destacado na apresentação, com o mesmo peso do nome dos atores principais. Nas décadas de 1940 e 1950, raros eram os diretores que tinham esse tipo de reconhecimento junto ao público.

    Dono de uma filmografia extensa, Hitchcock produziu filmes que refinariam a linguagem cinematográfica do ponto de vista técnico e narrativo. É por isso que ele não é apenas reconhecido como o mestre do suspense, mas também como um dos grandes diretores do século 20.

    Nesta edição do podcast de cultura do Nexo, olhamos para os aspectos que explicam a maestria do diretor, da perfeição técnica às histórias que prendem o espectador na cadeira. Ao som de várias das trilhas de seus filmes, o programa conta a trajetória de Hitchcock, das produções no cinema mudo ao reconhecimento tardio como autor, no mesmo patamar de Ingmar Bergman e Federico Fellini. Para abordar os diversos temas relacionados a sua vida e obra, o podcast conversou com:

    • Sérgio Augusto, jornalista, crítico e escritor. Ele é autor de “Este mundo é um pandeiro: a chanchada de Getúlio a JK” e “Vai começar a sessão: ensaios sobre cinema”.
    • Giselle Gubernikoff, professora titular da ECA USP (Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo), na especialização Cinema, Fotografia e Vídeo. Ela também já trabalhou no mercado cinematográfico e publicitário como diretora e roteirista.

    Filmes citados

    • Intriga Internacional (Alfred Hitchcock, 1959)
    • Um Corpo que Cai (Alfred Hitchcock, 1958)
    • Psicose (Alfred Hitchcock, 1960)
    • Janela Indiscreta (Alfred Hitchcock, 1954)
    • Os pássaros (Alfred Hitchcock, 1963)
    • O jardim dos prazeres (Alfred Hitchcock, 1925)
    • 39 degraus (Alfred Hitchcock, 1935)
    • A dama oculta (Alfred Hitchcock, 1938)
    • O homem que sabia demais (Alfred Hitchcock, 1934)
    • E o vento levou (Victor Fleming, 1939)
    • O ano passado em Marienbad (Alain Resnais, 1961)
    • Nosferatu (F.W. Murnau, 1922)
    • O encouraçado Potemkin (Sergei Eisenstein, 1925)
    • Sombra de uma dúvida (Alfred Hitchcock, 1943)
    • Pacto Sinstro (Alfred Hitchcock, 1951)
    • Ladrão de casaca (Alfred Hitchcock, 1955)
    • Festim Diabólico (Alfred Hitchcock, 1948)
    • Disque M para Matar (Alfred Hitchcock, 1954)
    • Rebecca (Alfred Hitchcock, 1940)
    • A tortura do silêncio (Alfred Hitchcock, 1953)
    • Os incompreendidos (François Truffaut, 1959)
    • Jules et Jim (François Truffaut, 1962)
    • Hitchcock/Truffaut (Serge Toubiana e Kent Jones, 2015)

    Músicas do programa

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.