A baixa adesão ao retorno às salas de aula em dois estados

Em São Paulo e no Rio Grande do Sul, começou a valer a autorização estadual para atividades presenciais em escolas, mas poucos municípios aderiram. Em alguns, apenas a rede privada pôde abrir

    A partir de terça-feira (8), cidades de São Paulo e Rio Grande do Sul que cumprirem critérios sanitários poderão retomar atividades presenciais em escolas, segundo determinação dos governos estaduais. Poucas prefeituras, no entanto, aderiram à autorização, e algumas liberaram apenas a rede privada para funcionar. Também na terça (8), a OCDE divulgou um relatório em que estima o impacto de longo prazo da paralisação do ensino presencial na pandemia do novo coronavírus e destaca desafios específicos do Brasil na retomada. O “Durma com essa” mostra como o processo de reabertura das escolas se desenha no país. Participam também o redator Guilherme Henrique, que fala sobre a denúncia de corrupção contra o ex-prefeito do Rio e candidato à prefeitura carioca Eduardo Paes, e o repórter especial João Paulo Charleaux, que comenta as negociações para a saída do Reino Unido da União Europeia.

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante? x

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: