O bloqueio de contas digitais do auxílio emergencial

Presidente da Caixa afirma que medida foi tomada por suspeitas de fraude. Segundo ele, ‘centenas de milhares’ de beneficiados foram atingidos e precisam ir agora a uma agência para provar suas identidades

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães afirmou nesta terça-feira (21) que o banco público bloqueou “centenas de milhares” de contas digitais que são movimentadas pelo aplicativo usado por pessoas que recebem o auxílio emergencial do governo. Para que as contas voltem a funcionar, os usuários precisam ir a uma agência comprovar sua identidade. Guimarães disse que a medida foi tomada por suspeitas de fraudes no recebimento do benefício. O “Durma com essa” relata o problema e aborda os aspectos sociais, econômicos e políticos que envolvem o auxílio-emergencial. O programa traz ainda o redator Marcelo Roubicek falando sobre o pacote de ajuda econômica a países europeus em meio à pandemia.

Colaborou Laila Mouallem

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.