A troca na Saúde no Rio. E o governo Witzel em queda livre

Coronel dos Bombeiros substitui infectologista que ficou 35 dias no cargo. Em menos de dois meses, série de operações policiais por suspeitas de corrupção na pandemia impulsionam processo de impeachment contra o governador

    O médico infectologista Fernando Ferry pediu demissão do cargo de secretário estadual da Saúde do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (22). O tenente-coronel médico dos Bombeiros do Rio, Alex Bousquet, será o terceiro titular da pasta em meio à pandemia. Suspeitas de superfaturamento em compras emergenciais de respiradores e nas obras de hospitais de campanha atingiram o governador Wilson Witzel e agravaram a crise política e administrativa no estado. O “Durma com essa” faz a cronologia vertiginosa que levou à abertura de um processo de impeachment contra Witzel, num contexto político amplamente desfavorável. Traz também o redator Estêvão Bertoni falando de um estudo sobre a reação do sistema imunológico ao novo coronavírus e o comentário do repórter especial João Paulo Charleaux sobre um comício de Donald Trump nos EUA frustrado por fãs do k-pop.

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.