Por ordem ou sorteio: Alexandre de Moraes no centro da crise

Ministro do Supremo virou relator do inquérito das fake news por ordem do presidente do tribunal. Depois, acabou sendo escolhido via sistema eletrônico para lidar com vários outros casos envolvendo o governo Bolsonaro

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Alexandre de Moraes deu 48 horas para que o governo retome divulgação de dados sobre contaminações e mortes pela covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A ordem do ministro do Supremo emitida na segunda-feira (8) ocorreu após ele ser escolhido para relatar uma ação que questionava as omissões do Ministério da Saúde, a partir de um sistema eletrônico do tribunal. Esse mesmo sistema colocou Moraes em vários outros casos sensíveis ao governo. Em um deles, porém, não houve sorteio. Quem determinou que Moraes se tornasse relator do inquérito das fake news, que empareda bolsonaristas, foi o próprio presidente do Supremo, Dias Toffoli. O “Durma com essa” trata da centralidade de Moraes na crise do governo e explica os critérios de escolha dos relatores de casos que chega à corte máxima do país. O programa traz ainda o redator Guilherme Henrique falando sobre os planos do ministro da Economia, Paulo Guedes, de mudar o Bolsa Família. Tem também o comentário do repórter especial João Paulo Charleaux sobre novidades na crise que levou à renúncia de Evo Morales na Bolívia em 2019.

    Colaborou Natan Novelli Tu

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.