A guerra entre Bolsonaro e o Supremo. E a sombra de ruptura

As ameaças são frequentes. A palavra ‘golpe’ surge nos discursos públicos, mesmo que para negá-lo. O quadro põe em xeque as instituições. Entenda o que esta em jogo na crise política brasileira

    Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (28) que “ordens absurdas não se cumprem”. O presidente afirmou também que sua relação com o Supremo está no limite, diante de decisões do tribunal que emparedam o governo e seus apoiadores. Declarações fortes sobre rompimento da ordem institucional ganham cada vez mais espaço. Uma situação de instabilidade que já dura semanas e põe em xeque a democracia brasileira. O “Durma com essa” explica os pontos centrais da crise política. Traz também as participações do redator Marcelo Roubicek, que fala sobre os números do desemprego no país, e do correspondente internacional João Paulo Charleaux, que comenta a mais recente medida da China sobre Hong Kong.

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.