O aumento da avaliação negativa do governo na pandemia

Segundo pesquisa do instituto MDA encomendada pela Confederação Nacional do Transporte, a porcentagem de entrevistados que consideram o governo ruim ou péssimo foi de 31%, em janeiro, para 43%, em maio

    Pesquisa do instituto MDA encomendada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) realizada por telefone entre 7 e 10 de maio e divulgada nesta terça-feira (12) mostra que a porcentagem de entrevistados que consideram o governo Jair Bolsonaro ruim ou péssimo foi de 31% em janeiro para 43% agora. O aumento da avaliação negativa ocorre em meio à pandemia do novo coronavírus. O índice de quem classifica a gestão como boa ou ótima variou na margem de erro e está em 32%. O “Durma com essa’’ contextualiza os números e mostra quais são as perspectivas políticas do presidente. De Paris, o correspondente João Paulo Charleaux comenta as iniciativas da Justiça para frear os poderes do presidente francês, Emmanuel Macron, em meio ao estado de emergência do país. Já a redatora Juliana Domingos de Lima fala sobre a entrevista que fez com o historiador e professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Kleber Amancio sobre a Abolição da Escravatura no Brasil, que completa 132 anos nesta quarta-feira (13).

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.