Ir direto ao conteúdo

Sérgio Cabral e as novas delações premiadas da Lava Jato

Procurador-geral da República tenta derrubar acordo da Polícia Federal com o ex-governador do Rio, que está preso desde novembro de 2016

    O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu nesta terça-feira (11) para que o Supremo Tribunal Federal revogue o acordo de delação premiada entre a Polícia Federal e Sérgio Cabral. Preso desde novembro de 2017, com mais de dez condenações na Lava Jato, o ex-governador prometeu contar o que sabe em troca de benefícios penais. O Ministério Público Federal, porém, diz que o político do Rio tem pouco a acrescentar às investigações já em andamento. O “Durma com essa” mostra como as delações são usadas na Lava Jato e explica este novo momento, em que os colaboradores estão sendo colocados em xeque. Da Europa, o correspondente João Paulo Charleaux fala sobre a ascensão da extrema direita na Alemanha. Já o redator Marcelo Roubicek comenta, de São Paulo, a decisão do governo americano de tirar do Brasil o status de país em desenvolvimento.

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes