Ir direto ao conteúdo

Como a crise da saúde no Rio congelou o caixa da prefeitura

Bloqueio de verbas pela Justiça do Trabalho para garantir salários atrasados de funcionários terceirizados leva gestão de Marcelo Crivella a suspender todos os pagamentos do município

Nesta terça-feira (17), a Prefeitura do Rio de Janeiro publicou uma resolução suspendendo todos os pagamentos do município. A medida engloba todas as obrigações da gestão do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), desde movimentações financeiras do dia a dia até o pagamento da segunda parcela do 13º salário dos servidores da capital.

Segundo a administração municipal, o objetivo é colocar um "freio de arrumação" nas contas do Rio depois que o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região determinou o bloqueio de verbas da prefeitura para garantir o pagamento dos salários atrasados de 22 mil funcionários terceirizados da saúde, que estão sem receber desde outubro. Neste "Durma com essa", ouça sobre a medida, a crise que assola o setor na capital fluminense e o desgaste da imagem de Crivella às vésperas de ano eleitoral:

Materiais de referência

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes