Como começar a ler o ano de 2019 a partir de 19 livros

A redação do ‘Nexo’ recomenda obras de ficção e não ficção para pensar e repensar o ano que termina

Temas

Neste episódio de fim de ano do “Como começar”, a redação do Nexo fez 19 recomendações de livros que não necessariamente foram lançados em 2019, mas que por algum motivo chamaram a atenção de 19 pessoas da equipe do jornal. São livros de não ficção que se destacaram porque tratam de temas relevantes do debate público. Ou livros ficcionais que provocam a imaginação, o prazer da leitura.

Ouça um compilado de indicações de romances, ensaios, autobiografias, quadrinhos e livro-reportagens que mostram diferentes caminhos para começar a processar o que foi 2019:

Lista de livros recomendados:

  • “A Ilha de Arturo”, de Elsa Morante (Carambaia), indicação da Juliana Domingos de Lima
  • “Os Anos”, de Annie Ernaux (Três Estrelas), indicação do Antonio Mammi
  • “Meu ano de descanso e relaxamento”, de Ottessa Moshfegh (Todavia), indicação do Fredy Alexandrakis
  • “Arquivo das crianças perdidas”, de Valeria Luiselli (Alfaguara), indicação de Letícia Arcoverde
  • “Passagem para o Ocidente”, de Moshin Hamid (Companhia das Letras), indicação de Marina Menezes
  • “O Relatório de Brodeck”, de Manu Larcenet (Pipoca e Nanquim), indicação de Cesar Gaglioni
  • “Você é minha mãe?”, de Alison Bechdel (Quadrinhos e Cia), indicação do Mauricio Abbade
  • “A interpretação dos sonhos”, de Sigmund Freud (Companhia das Letras), indicação de Thiago Quadros
  • “O Educador: um perfil de Paulo Freire”, de Sérgio Haddad (Todavia), indicação de Ricardo Monteiro
  • “O povo contra a democracia”, de Yascha Mounk (Companhia das Letras), indicação de Lucas Gomes
  • “Os Engenheiros do Caos”, de Giuliano da Empoli (Vestígio), indicação de João Paulo Charleaux
  • “A terra inabitável”, de David Wallace-Wells (Companhia das Letras), indicação de Mariana Vick
  • “Escravidão - volume 1: do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares”, de Laurentino Gomes (Globo Livros), indicação de Camilo Rocha
  • “Vozes insurgentes de mulheres negras: do século 18 à primeira década do século 21”, organização de Bianca Santana e publicado (Fundação Rosa Luxemburgo em parceria com a Editora Mazza), indicação de Manuela Thamani
  • “Todo dia a mesma noite”, de Daniela Arbex (Intrínseca), indicação de Géssica Brandino
  • “A Guerra: a ascensão do PCC e o mundo do crime no Brasil”, de Bruno Paes Manso e Camila Caldeira Nunes Dias (Todavia), indicação de Natan Novelli Tu
  • “Hyperobjects”, de Timothy Morton (University of Minnesota Press), indicação de Ibrahim Souza
  • “Sociedade do Cansaço”, de Byung-Chul Han (Vozes), indicação de Laila Mouallem
  • “Querida Konbini”, de Sayaka Murata (Estação Liberdade), indicação de José Orenstein

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.