As suspeitas de uso de dados confidenciais do Banco Central

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão na sede do banco BTG Pactual, a partir de delação de Palocci

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira (3) mandados de busca e apreensão na sede do BTG Pactual em São Paulo. O banco é suspeito de receber informações confidenciais de reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que define a taxa básica de juros da economia. Os vazamentos teriam ocorrido entre 2010 e 2012, nos governos Lula e Dilma Rousseff. A investigação é baseada na delação premiada do ex-ministro petista Antonio Palocci. Este “Durma com essa” relata o novo momento da Lava Jato e mostra como a delação de Palocci vem sendo usada nos tribunais e na política. Ouça:

    Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.