A supercampeã que expõe o tabu da gravidez no esporte

Depois de denunciar desigualdade no salário de atletas que engravidam, a velocista americana Allyson Felix bateu o recorde de medalhas de Usain Bolt no Mundial de Doha

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Temas

    A velocista americana Allyson Felix venceu sua 12ª medalha de ouro em Mundiais de Atletismo durante a edição de 2019 do campeonato, que vai até domingo (6), em Doha, no Catar. Com a vitória, bateu o recorde do jamaicano Usain Bolt. Felix teve uma filha no fim de 2018 e, em maio de 2019, se juntou a outras atletas para exigir que marcas patrocinadoras não discriminem contra velocistas durante a gravidez. Este “Durma com essa” conta quem é a nova recordista do atletismo mundial e explica por que a gravidez ainda é uma questão complexa no esporte.

    Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

    Colaborou Ricardo Monteiro

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.