Lula meio livre: a progressão de regime do ex-presidente

Procuradores da Lava Jato pedem que petista vá para o regime semiaberto. Em carta, político diz que não vai ‘barganhar’ sua saída da prisão. Decisão está nas mãos da Justiça

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Luiz Inácio Lula da Silva, de 73 anos, divulgou uma carta nesta segunda-feira (30) na qual afirma que não vai “barganhar” sua saída da prisão. A declaração ocorre dias depois de procuradores da Lava Jato pedirem que ele deixe o regime fechado e vá para o regime semiaberto, em que é possível trabalhar ou estudar de dia e apenas dormir na cadeia. O petista e seus advogados querem, na verdade, que o caso tríplex seja anulado. Foi esse processo que levou Lula à prisão e barrou sua candidatura à Presidência em 2018. A situação jurídica do ex-presidente, porém, não se resume a ele. Ouça no “Durma com essa”:

    Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

    Colaborou Ricardo Monteiro

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.