Ir direto ao conteúdo

Quais são as raízes negras da música eletrônica

Inovações de artistas desde os anos 1960, em gêneros que vão do jazz à house, são essenciais para entender a história de uma cena que hoje é mais associada a um perfil branco e europeu

Temas

Músicos negros fazem parte da história e da construção da música eletrônica nas décadas de 1960, 1970 e 1980. Entre eles, estão nomes consagrados como Stevie Wonder, Herbie Hancock, Prince e George Clinton.

Este episódio do “Escuta”, o podcast de música do Nexo, traz nove faixas fundamentais que mostram esse legado — em gêneros como pop, soul, funk, dub, jazz, house e techno.

O programa também desafia o estereótipo de que a história da música eletrônica é um domínio de artistas brancos europeus, como Kraftwerk, Giorgio Moroder, New Order, Depeche Mode e Chemical Brothers.

Além da playlist comentada, o podcast também traz uma seleção complementar de 60 músicas para ser ouvida no perfil do Nexo no Spotify.

Dicas

Rebles - Sweetest Taboo

Siba - Barato Pesado

Joy Orbison - 81b

Músicas do programa

Stevie Wonder - Superstition

Sun Ra - Cluster of Galaxies

Herbie Hancock - Quasar

Stevie Wonder - Living for the City

Augustus Pablo - King Tubby Meets the Rockers Uptown

Parliament - Flashlight

Prince - Head

Afrika Bambaataa & Soul Sonic Force - Planet Rock

Jamie Principle e Frankie Knuckles - Your Love

Model 500 - No UFOs

Ouça a playlist complementar no Spotify com 60 músicas

Colaborou Laila Mouallem

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes