O vaivém da nova CPMF. E a demissão do secretário da Receita

Marcos Cintra deixa governo após sua equipe apresentar proposta. Bolsonaro diz que não vai ter novo imposto

    O dia começou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciando publicamente: se depender dos parlamentares, nada de nova CPMF. A ideia de recriar a contribuição sobre transações financeiras vinha sendo defendida em público por Paulo Guedes. O ministro da Economia fala em colocá-la no lugar de outros impostos. O tema é delicado dentro do governo. Tanto que uma apresentação dos planos feita pela equipe de Marcos Cintra, secretário da Receita, rendeu sua demissão na tarde desta quarta-feira (11). Momentos depois, o presidente Jair Bolsonaro foi ao Twitter dizer que não vai ter CPMF em sua reforma tributária. O “Durma com essa” conta a história da CPMF e mostra os aspectos econômicos e políticos do debate. Ouça:

     
     

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.