Por que o Supremo suspendeu inquérito sobre Flávio Bolsonaro

Ministro Dias Toffoli paralisou apuração iniciada após relatório do Coaf e que envolve o atual senador e seu ex-assessor, Fabrício Queiroz. Entenda o caso

    O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, acatou pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e suspendeu todos os inquéritos que têm como base dados sigilosos de órgãos como o Coaf (Conselho de Controle Atividades Financeiras) sem autorização judicial. A decisão foi tomada na segunda-feira (15), mas só veio a público nesta terça-feira (16). Na prática, ela paralisou as investigações sobre Flávio e seu ex-assessor Fabrício Queiroz. O “Durma com essa” relembra  o caso do filho mais velho do presidente da República. E explica o teor da decisão do presidente do Supremo. Ouça:

     

    Colaborou Laila Mouallem

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.