A morte de Paulo Henrique Amorim. E a vida do jornalista

Trajetória profissional do apresentador desde os anos 1960 conta parte importante da história recente da mídia brasileira, do impresso à blogosfera

    O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu nesta quarta-feira (10) em casa, no Rio de Janeiro, aos 76 anos, após sofrer um infarte. Ele começou a carreira nos anos 1960 e passou pelos principais veículos de comunicação do país desde então: fez jornalismo diário impresso no Jornal do Brasil, foi das revistas semanais Manchete, Realidade e Veja, trabalhou nas TV Globo e Record e foi um dos pioneiros dos blogs de comentário político a partir dos anos 2000 – sendo uma voz relevante e polêmica no ambiente de forte polarização do país recentemente. O “Durma com essa” relembra a trajetória do jornalista. Ouça:

     

    Colaborou Mauricio Abbade

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.