Ir direto ao conteúdo

Como começar a ler Amós Oz

Saiba mais sobre o trabalho do autor israelense morto em 2018 – do uso da língua hebraica à atuação como ensaísta, ativista e, principalmente, como ficcionista

Temas

Amós Oz (1939-2018) é um dos nomes de maior destaque da literatura israelense. Fez parte da primeira geração de escritores que têm o hebraico como língua materna – o idioma, durante séculos, esteve limitado ao espaço da liturgia, e voltou a ser usado de forma corrente algumas décadas antes da fundação do Estado de Israel, em 1948.

 

A trajetória e a produção literária de Oz estão intimamente vinculadas ao processo de formação do país e às tensões políticas e sociais no Oriente Médio que se acirraram nas décadas seguintes.

 

O autor tem uma extensa produção de romances, contos, novelas, ensaios e artigos. Além da projeção que ganhou como ficcionista, Oz ficou conhecido internacionalmente também pelo ativismo político pacificista.

 

Suas obras foram traduzidas para mais de 45 idiomas, recebeu inúmeros prêmios e seu nome era constantemente cotado para o Nobel de Literatura. Alguns de seus livros mais conhecidos são “Caixa Preta”, “A pantera no porão” e “De amor e trevas”.

 

O podcast traz entrevistas com o professor do Departamento de Letras Orientais da USP Luis S. Krausz e com o editor e tradutor do hebraico Paulo Geiger, que verteu ao português algumas das principais obras de Amós Oz. Eles falam sobre a produção do israelense como ficcionista, as questões políticas centrais em sua obra e dão dicas para quem quer começar a ler Oz.

 

Ouça abaixo:

 

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes