Ir direto ao conteúdo

A lei que prevê internação forçada de dependentes químicos

Nova norma altera regras do sistema nacional de políticas públicas de drogas e reforça estratégia da abstinência

Entrou em vigor nesta quinta-feira (6) uma nova lei que tem como um de seus principais pontos a previsão da internação involuntária de dependentes de drogas. Esse tipo de internação ocorre sem o consetimento do usuário, a pedido da família, representante legal ou instituição de saúde, sempre com aval médico. Entenda quais são os argumentos de quem defende e de quem critica as internações forçadas.

Ouça abaixo:

 

Colaborou Mauricio Abbade

 

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Mais recentes