A vacina contra a gripe. E a queda na taxa de imunização

Cobertura de alvos prioritários do vírus influenza fica abaixo da meta em 2019. E desinformação e mentiras sobre efeitos de injenções persistem

A campanha de vacinação contra a gripe foi ampliada a toda população brasileira nesta segunda-feira (3). Desde abril de 2019, apenas o público prioritário, composto por gestantes, idosos e crianças de até 6 anos de idade, havia recebido doses de imunização contra os vírus causadores da gripe. Nesse período, a cobertura vacinal ficou abaixo da meta, que é de 90% do público alvo. Entenda neste “Durma com essa” como as baixas taxas de vacinação, não apenas contra a gripe, vêm sendo recorrentes em anos recentes no Brasil.

 

Colaborou Mauricio Abbade

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.