O lugar do Coaf no governo. E a derrota de Sergio Moro

Comissão de senadores e deputados vota por tirar órgão de controle financeiro do Ministério da Justiça e devolvê-lo para pasta de Economia

    Uma comissão especial formada por deputados e senadores decidiram nesta quinta-feira (9) devolver o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) para o Ministério da Economia. O Coaf havia sido colocado sob o Ministério da Justiça e Segurança Pública, chefiado por Sergio Moro, após publicação de medida provisória do presidente Jair Bolsonaro em 1º de janeiro de 2019. Essa medida, que reorganizou de forma ampla a estrutura ministerial, precisa ser aprovada em plenário na Câmara e no Senado para entrar em vigor, e tem até 3 de junho de 2019 para ser avaliada em plenário – se não for aprovada até lá, perde a validade. Entenda neste “Durma com essa” o que é o Coaf e por que a volta dele para a Economia é uma derrota para Moro e o governo.

     
     

    Colaborou Laura Capelhuchnik

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.