A exposição excessiva de autores de atentados e seus efeitos

Massacre em Suzano mobiliza atenções e meios de comunicação expõem detalhes sobre atiradores. Pesquisas alertam para efeitos perversos desse tipo de divulgação

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

Mais informações sobre o massacre de Suzano vieram à tona nesta quinta-feira (14). A cobertura dos veículos de comunicação é intensa desde que as primeiras informações sobre o que ocorreu na escola estadual Raul Brasil vieram a púbico na manhã de quarta-feira (13). Isso traz à tona uma nova discussão, já bastante amadurecida entre os americanos, que lidam recorrentemente com episódios assim: pesquisas mostram que a exposição excessiva de massacres e de seus autores pode inspirar outros casos do tipo. Nos EUA, há movimentos que buscam fazer os meios de comunicação restringirem as menções a autores de atentados em massa. Ouça no “Durma com Essa”:

 

Material de referência

Colaborou Ricardo Monteiro

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.