Ir direto ao conteúdo

A transferência de líderes do PCC para presídios federais

Medida envolveu megaoperação e de envio de tropas das Forças Armadas para cidades que receberam presidiários

    O governo paulista transferiu nesta quarta-feira (13) 22 líderes do PCC, entre eles Marcola, que estavam em um presídio do interior do estado para presídios federais. A medida envolveu uma megaoperação. As cidades que agora abrigam os integrantes da facção criminosa ganharam reforço de segurança de tropas das Forças Armadas. Este “Durma com Essa” relata a mobilização das autoridades e o histórico do grupo que domina unidades prisionais brasileiras, assim como boa parte do tráfico de drogas pelo país. Ouça:

     

    Colaborou Laura Capelhuchnik

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes