Ir direto ao conteúdo

Biblioteca ‘Politiquês’: as dicas de livros dos convidados de 2018

Nesta edição, o ‘Politiquês’ relembrou algumas indicações de leitura recebidas ao longo do ano. E listou todas elas

    A cada edição, um convidado dá uma dica de livro de política. Essa dica não necessariamente está relacionada ao tema da vez – porque a ideia é sempre ampliar o repertório na área. O “Politiquês” relembrou algumas indicações recebidas em 2018 e, abaixo, listou as 48 dicas de livros do ano. A trilha sonora da semana é da Laura Lavieri.

    Edição #17: dica de Jamil Chade

    Conselho de Direitos Humanos e a atuação do Brasil

    Nesta obra, Murilo Vieira Komniski “nos leva aos bastidores de um dos órgãos mais importantes e ao mesmo tempo mais ignorados da ONU”.

    Edição #18: dica de Patricia Campos Mello

    When Everything Changed

    No livro, Gail Collins “conta toda a evolução da situação das mulheres nos Estados Unidos de 1960 até 2008”.

    Edição #19: dica de Fabio Victor

    Memórias do cárcere

    Graciliano Ramos, detido em 1936, “relata sua experiência como preso político do governo Vargas” nesta obra.

    Edição #20: dica de Roberto Taddei

    Argonautas

    Neste livro, Maggie Nelson conta o processo de mudança de gênero de sua parceira “enquanto reflete sobre questões importantes da narrativa não ficcional relacionada a questão do gênero”.

    Edição #21: dica de Joca Terron

    The administration of fear

    Paul Virilio fala neste livro sobre o que entende como a “sincronização das emoções” decorrente da globalização.

    Edição #22: dica de Flávia Marreiro

    Mídias sociais no Brasil emergente

    Juliano Spyer “mergulhou no cotidiano de um povoado do norte da Bahia por 15 meses” e documentou o uso das redes sociais nessa pesquisa.

    Edição #23: dica de Tatiana Dias

    Ensinando a transgredir

    Sob recortes de gênero e raça, bell hooks “fala da educação para práticas de liberdade” neste livro.

    Edição #24: dica de Giovanna Balogh

    Notícias do Planalto

    Neste livro, Mario Sergio Conti fala sobre a atuação da imprensa tanto na ascensão de Fernando Collor de Mello como em seu impeachment, em 1992.

    Edição #25: dica de Carlos Sambrana

    Mauá: o empresário do Império

    A obra de Jorge Caldeira “mostra a ascensão e queda de Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá”.

    Edição #26: dica de João Paulo Cuenca

    Recordações do Escrivão Isaías Caminha

    Lima Barreto retrata, nesta obra, “a sociedade carioca racista” e “a forma como a imprensa do Rio de Janeiro se vendia aos interesses dos poderosos”.

    Edição #27: dica de Leandro Demori

    A trégua

    Primo Levi conta da sua volta à Itália após o fim da Segunda Guerra Mundial, a partir da sua estada em um trem sem direção definida no qual foi colocado pelos russos.

    Edição #28: dica de Pedro Doria

    Our political nature

    Neste livro, Avi Tuschman sugere que a ideologia política – ser de esquerda ou direita – é influenciada pelos genes humanos.

    Edição #29: dica de Pedro Dias Leite

    O homem que queria salvar o mundo

    Biografia de Sérgio Vieira de Mello, diplomata brasileiro morto no Iraque no atentado contra a ONU em 2003, da autora Samantha Power.

    Edição #30: dica de Luiz Weber

    Em defesa da política

    Bernard Crick traz em seu livro a ideia de que “em uma sociedade liberal, nem todo mundo tem o que quer, mas todo mundo tem o direito de perseguir seus objetivos”.

    Edição #31: Michelle Prazeres

    O que é lugar de fala?

    O livro de Djamila Ribeiro suscita debates sobre “representação, autoridade e visibilidade das vozes historicamente legitimadas para falar na cena pública”.

    Edição #32: dica de Schneider Carpeggiani

    Machado

    Nesta biografia de Machado de Assis, Silviano Santiago traz “um panorama do Brasil da virada entre os séculos 19 e 20”.

    Edição #33: dica de Ricardo Lessa

    Como as democracias morrem

    O livro de Steven Levitsky e Daniel Ziblatt fala sobre como, em vez de golpes militares, “a nova ameaça do autoritarismo é criada dentro das próprias democracias, dentro de regimes legitimamente eleitos”.

    Edição #34: dica de Catia Seabra

    A capital da solidão

    Roberto Pompeu de Toledo, nesta obra, “traça a história de São Paulo das origens a 1900” e traz “casos pitorescos” sobre a cidade.

    Edição #35: dica de James Cimino

    Trilogia 1808, 1822 e 1889

    Os livros de Laurentino Gomes, para Cimino, “são muito importantes para se entender todo o processo político e a máquina burocrática do Brasil”.

    Edição #36: dica de Marcelo Soares

    Factfulness

    Hans Rosling, neste livro, “trata dos hábitos mentais que nos levam a interpretar errado os sinais que o mundo dá e os dados que as autoridades coletam”.

    Edição #37: dica de Carolina de Assis

    Aborto e democracia

    Organizado por Flavia Biroli e Luiz Felipe Miguel, o livro traz “vários artigos que tratam do direito ao aborto como uma questão política”.

    Edição #38: dica de Rodrigo Brancatelli

    Todo mundo mente

    A tese de Seth Stephens-Davidowitz é de que “a análise de dados está alterando não só a publicidade”, mas “tem o potencial de revolucionar as ciências sociais”.

    Edição #39: dica de Robson Viturino

    A forma bruta dos protestos

    Neste livro, Eugênio Bucci faz uma análise psicanalítica, comunicacional e política sobre as manifestações de junho de 2013.

    Edição #40: dica de Laerte Coutinho

    Sendero Luminoso

    O livro dos autores Jesús Cossio, Alfredo Villar e Luis Rossel é uma história em quadrinhos sobre esse episódio político da história do Peru.

    Edição #41: dica de Lucia Del Picchia

    O lulismo em crise

    André Singer, neste livro, “se propõe a discutir o que aconteceu com o sonho de construir um Brasil potente economicamente e menos desigual”.

    Edição #42: dica de Luciana Coelho

    Listen, liberal

    O livro de Thomas Frank “mira o partido democrata e as elites progressistas sobretudo das costas egressas das faculdades mais prestigiadas do país [EUA]”.

    Edição #43: dica de Michele Oliveira

    Quem manda aqui

    Neste livro infantil, André Rodrigues, Larissa Ribeiro, Paula Desgualdo e Pedro Markun falam sobre política, poder e democracia em uma linguagem lúdica para as crianças.

    Edição #44: dica de Leopoldo Rosa

    História do futuro

    Miriam Leitão, neste livro, “tenta traçar um paralelo do que vai acontecer no futuro em diversas áreas: clima, economia, demografia, saúde”.

    Edição #45: dica de Marcos Nogueira

    Os banquetes do imperador

    O livro de Francisco Lellis e André Boccato mostra pratos dos cardápios originais dos banquetes imperiais do Brasil.

    Edição #46: dica de Camilo Rocha e Guilherme Falcão

    Rip it up and start again

    Neste livro, Simon Reynolds analisa “como os anos de 1978 a 1984 trouxeram o que ficou conhecido como pós-punk”.

    Edição #47: dica de Rodrigo Vizeu

    Brasil: uma biografia

    A obra de Lilia Schwarcz e Heloisa Starling “ajuda a quebrar alguns paradigmas, essas velhas lendas de que nossa história é serena, sem grandes contratempos, pacífica”.

    Edição #48: dica de João Paulo Charleaux

    Diplomacia

    O diplomata Henry Kissinger, neste livro, “conta um pouco do que está por trás das decisões que tomou quando respondia pela política externa americana”.

    Edição #49: dica de Sérgio Lüdkte

    Sobre a liberdade

    Neste livro, John Stuart Mill fala sobre “os limites do poder que a sociedade pode exercer legitimamente sobre o indivíduo”.

    Edição #50: dica de Guilherme Varella

    Economia para poucos

    Organizado por Ana Luíza Matos de Oliveira, Esther Dweck e Pedro Rossi, o livro trata “sob a perspectiva econômica, [de] como a Emenda Constitucional 95 vai impactar seriamente o desenvolvimento social do país”.

    Edição #51: dica de Juliana Moura Bueno

    Mulheres e poder: um manifesto

    Neste livro, Mary Beard “volta à Roma Antiga para entender o papel de mulheres na vida pública e a relação entre gênero, política, poder e espaço público”.

    Edição #52: dica de Xico Sá

    Coronelismo, enxada e voto

    A obra de Victor Nunes Leal trata da política dos coronéis e, para Sá, “conta muito para quem deseja entender a força dos latifundiários nas eleições”.

    Edição #53: dica de Marina Menezes

    K

    Bernardo Kucinski, neste livro, faz um relato “cujo protagonista é o senhor K, que é o pai dele, e é um momento em 1974 em que a irmã dele desaparece”.

    Edição #54: dica de Daigo Oliva

    Stump

    O livro de fotografias de Christopher Anderson “reúne imagens em close-up da eleição presidencial dos Estados Unidos em 2012” e desconstrói a imagem dos candidatos disseminada na campanha.

    Edição #55: dica de José Orenstein

    Nós

    O livro de Yevgeny Zamyatin “é considerado um dos pioneiros da chamada ficção-distópica”, foi escrito em 1923 e foi censurado na URSS.

    Edição #56: dica de Laura Diniz

    Tanques e togas

    Felipe Recondo, neste livro, “narra um momento em que a política rendeu o Supremo Tribunal Federal a partir do golpe de 1964”.

    Edição #57: dica de Anna Virginia Balloussier

    Plano de poder

    O livro escrito pelo bispo Edir Macedo, para Balloussier, “é uma espécie de trailer do que viria por aí dos projetos políticos da Igreja Universal”.

    Edição #58: dica de Eliane Scardovelli

    A Guerra: a ascensão do PCC e o mundo do crime no Brasil

    Bruno Paes Manso e Camila Nunes Dias, neste livro, fazem “um mergulho na história do Primeiro Comando da Capital” e analisam o que fez com que a facção crescesse.

    Edição #59: dica de Nana Soares

    Mulheres no poder: trajetórias na política a partir da luta das sufragistas no Brasil

    Neste livro, Antonia Ceva e Schuma Schumaher fazem perfis curtos “das mulheres que ocuparam espaços formais de política” principalmente no século 20.

    Edição #60: dica de Olívia Fraga

    País mal educado

    Daniel Barros, neste livro, “tenta explicar por que a gente aprende tão pouco nas escolas [brasileiras]”.

    Edição #61: dica de Rita Lisauskas

    O sol nasce para todos

    A escritora Harper Lee escreveu esse clássico de ficção que trata do “racismo no início da Grande Depressão no século passado”.

    Edição #62: dica de Roberto Lameirinhas

    Medo - Trump na Casa Branca

    Bob Woodward “mergulha nas relações de uma casa Branca lidereada por um presidente de posições controvertidas, Donald Trump, e os diversos interlucutores do governo americano”.

    Edição #63: dica de Priscila Pacheco

    Notas de um tempo silenciado

    Robson Vilalba fez “uma HQ que reúne uma série de reportagens sobre a ditadura militar para falar de pessoas que viveram aquele momento e são ditas como esquecidas, como a figura dos indígenas e das pessoas negras”.

    Com produção de Laila Moualleme colaboração de Ricardo Monteiro

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes