Ir direto ao conteúdo

Quem é Damares Alves, a futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos

Pastora assume pasta que também recebe a Fundação Nacional do Índio. Prioridade será ‘direito à vida’

    A advogada, educadora e pastora evangélica Damares Alves foi escolhida por Jair Bolsonaro como ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos. Seu nome foi anunciado nesta quinta-feira (6) pelo futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS). A pasta deve congregar secretarias importantes, além de ficar encarregada dos rumos da Funai (Fundação Nacional do Índio), que até hoje era atribuição do Ministério da Justiça. Entenda o que está em jogo com sua nomeação neste “Durma com essa”:

     

    Colaborou Laura Capelhuchnik

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes