Ir direto ao conteúdo

A imposição de limites legais à crítica de Bolsonaro às urnas

Vídeo em que candidato pelo PSL questiona lisura do sistema eleitoral eletrônico tem 24 horas para ser retirado das redes

    O Tribunal Superior Eleitoral decidiu, nesta quinta-feira (25), que plataformas como Google e Facebook têm 24 horas para tirar do ar um vídeo em que o candidato Jair Bolsonaro sugere a possibilidade de fraude no resultado das urnas eletrônicas em benefício de Fernando Haddad, seu adversário no segundo turno das eleições. Gravada no hospital onde esteve internado após sofrer um atentado a faca, a fala do presidenciável não é a primeira nem a única vez em que ele questionou a lisura do processo eleitoral e o sistema eletrônico de votação. Ouça:

     

    Com colaboração de Laura Capelhuchnik  e José Orenstein

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.