Sai TV, entra WhatsApp: as eleições têm uma nova ordem

Na corrida presidencial de 2018, ter mais espaço no horário eleitoral gratuito não significou ter mais intenções de voto

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

Nesta quinta-feira (4) termina o horário eleitoral de rádio e televisão, a três dias das eleições de 7 de outubro. E um dogma de votações passadas foi quebrado: tempo de exposição nesses meios de comunicação deixou de garantir voto, pelo menos na eleição presidencial. O “Durma com essa” mostra como as redes sociais ganharam espaço. Ouça:

Assine o podcast: Spreaker | Apple Podcasts | Deezer | Google Podcasts | Spotify | Outros apps (RSS)

Com colaboração de Laura Capelhuchnik

ESTÁ ERRADO: Um trecho deste podcast diz que a campanha de TV no primeiro turno durou seis semanas, mas na verdade foram cinco.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.