A relativização do golpe militar de 1964 por Dias Toffoli

Presidente do Supremo Tribunal Federal disse em palestra que prefere se referir a episódio que abriu caminho para a ditadura no Brasil como ‘movimento’, e não ‘golpe’ ou ‘revolução’

    O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, disse nesta segunda-feira (1) que não se refere mais “a golpe nem a revolução de 1964”, e sim a “movimento de 1964”. A fala ocorreu numa palestra na Faculdade de Direito da USP, centro de São Paulo, em evento sobre os 30 anos da Constituição de 1988. Neste “Durma com essa”, entenda o que está em jogo no debate historioǵrafico e político sobre o golpe que abriu caminho para 21 anos de ditadura militar no Brasil.

     

    Com colaboração de Laura Capelhuchnik  e Conrado Corsalette

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.