A ficção científica diante da realidade do século 21

Imaginar mundos distópicos, uma tradição sci-fi, tem sido um desafio para os autores de hoje em dia

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte de nossos conteúdos são exclusivos para assinantes, mas esta seção é de acesso livre sempre. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Distopia é o futuro que ninguém quer, um mundo apocalíptico onde tudo deu errado. Alguns dos grandes clássicos da literatura do século 20, como "Admirável Mundo Novo", de Aldous Huxley, "1984", de George Orwell, e "Fahrenheit 451", de Ray Bradbury, são distopias.

    Mas e hoje? Diante da atual realidade caótica de extremos que se transforma rapidamente, é ainda factível pensar em distopias? O Nexo conversou com o diretor e roteirista Jotagá Crema, o escritor e cineasta João Paulo Cuenca e o editor e roteirista de quadrinhos Raphael Fernandes para saber um pouco sobre o estado da distopia em 2016.

    TrilhaIntro Laranja Mecânica - Wendy CarlosSoundtrack of Fear - Redcell

    Assine o podcast: Soundcloud iTunes Outros apps (RSS)

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.