Fron·tei·ra

A fronteira pode ser natural, seguindo um acidente geográfico como um rio ou uma montanha. Às vezes é abstrata, como a margem entre a sanidade e a loucura, às vezes tem a concretude da muralha da China. No filme “Der Himmel über Berlin” — “O céu sobre Berlim”, traduzido como “Asas do desejo” no Brasil —, Wim Wenders encontra nos anjos figuras que podem voar sobre a cidade dividida, em 1987: no céu não há limite. Este texto do Nexo mostra que a Europa tem mais barreiras físicas hoje do que tinha durante a Guerra Fria, e o fenômeno tem aumentado pelo mundo: “das 51 barreiras fortificadas construídas entre países desde o fim da Segunda Guerra (1945), quase a metade (25) foi erguida entre 2000 e 2014”.

Sofia Mariutti é poeta e tradutora. Trabalhou como editora na Companhia das Letras entre 2012 e 2016. Em 2017, lançou pela Patuá a reunião de poemas “A orca no avião”, seu primeiro livro. Mestranda em literatura alemã pela USP, trabalha em 2019 na tradução da biografia de Franz Kafka para a editora Todavia.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante?

Entre aqui

Exclusivo para assinantes

Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
Assine o Nexo.